Dicas

Qual a importância do creme dental na escovação?

É importante que você use o creme dental mais adequado para você. Atualmente existe uma grande variedade de produtos feitos especialmente para combater cáries, gengivite, tártaro, manchas e sensibilidade. Pergunte ao seu dentista qual o tipo de creme dental mais adequado.

Que tipo de escova dental devo usar?

A maioria dos dentistas concorda que a escova dental de cerdas macias é a melhor para a remoção da placa bacteriana e dos resíduos de alimentos. As escovas com cabeças menores também são mais adequadas, porque alcançam melhor todas regiões da boca, como, por exemplo, os dentes posteriores, mais difíceis de alcançar. Muitos escolhem a escova elétrica como a melhor alternativa, pois ela limpa com maior facilidade e é particularmente indicada para pessoas que têm dificuldade para higiene bucal ou tem menor destreza manual.

Como escovar corretamente os dentes?

Uma escovação adequada deve durar, no mínimo, dois minutos, isto é, 120 segundos! A maioria dos adultos não chegam nem próximos a este tempo. Para ter uma idéia do tempo necessário para uma boa escovação, use um relógio na próxima vez que escovar os dentes. Escove-os com movimentos suaves e curtos, com especial atenção para a margem gengival, para os dentes posteriores, difíceis de alcançar e para as áreas situadas ao redor de restaurações e coroas. Concentre-se na limpeza de cada setor da boca, da seguinte maneira:

  • Escove as superfícies voltadas para a bochecha dos dentes superiores e, depois, dos inferiores.
  • Escove as superfícies internas dos dentes superiores e, depois, dos inferiores.
  • Em seguida, escove as superfícies de mastigação.
  • Para ter hálito puro, escove também a língua, local onde muitas bactérias ficam alojadas.

Quando devo trocar minha escova dental?

Troque sua escova de dentes a cada três meses ou quando perceber que ela começa a ficar desgastada. Além disso, é muito importante trocar de escova depois de uma gripe ou resfriado para diminuir o risco de nova infecção por meio dos germes que aderem às cerdas.

Qual a maneira correta de usar o fio dental?

Quando usado corretamente, o fio dental remove a placa bacteriana e os resíduos de alimentos das áreas onde a escova dental não tem acesso fácil, como, por exemplo, a linha da gengiva e as áreas entre os dentes. O uso diário do fio dental é altamente recomendável uma vez que a placa bacteriana pode levar ao aparecimento de cáries e doenças gengivais. Para usar o fio dental de maneira correta faça o seguinte:

  • Enrole aproximadamente 40 centímetros do fio ao redor de cada dedo médio, deixando uns dez centímetros entre os dedos.
  • Segurando o fio dental entre o polegar e indicador das duas mãos, deslize-o levemente para cima e para baixo entre os dentes.
  • Passe cuidadosamente o fio ao redor da base de cada dente, ultrapassando a linha de junção do dente com a gengiva. Nunca force o fio contra a gengiva, pois ele pode cortar ou machucar o frágil tecido gengival.
  • Utilize uma parte nova do pedaço de fio dental para cada dente a ser limpo.
  • Para remover o fio, use movimentos de trás para frente, retirando-o do meio dos dentes.

Que tipo de fio dental devo usar?

Há dois tipos de fio dental: Fio Dental de nylon multifilamento e Fio Dental de nylon monofilamento

Existem no mercado fios dentais de nylon, encerados ou não, com uma grande variedade de sabores. Como esse tipo de fio é composto de muitas fibras de nylon, ele pode, às vezes, rasgar-se ou desfiar, especialmente se os dentes estiverem muito juntos. Embora mais caro, o fio de filamento único (PTFE) desliza facilmente entre os dentes, mesmo com pouco espaço, e não se rompe. Usados de maneira adequada os dois tipos de fio removem a placa bacteriana e os resíduos de alimentos

Quais as causas do mau hálito?

O mau hálito pode ser causado por fatores externos e internos. Os fatores externos podem estar relacionados com o tipo de alimento que você come (como atum ou tacos) e os condimentos com que são preparados (como, por exemplo, alho, cebola e outros). Se achar que seu mau hálito é produzido pelos alimentos que você consome, faça uma lista do que você come para determinar se esta é a causa real. As pessoas que fumam ou ingerem bebidas alcoólicas também podem sofrer de mau hálito.

Entre os fatores internos estão aqueles ligados à higiene bucal, que podem afetar o corpo de forma sistêmica. A língua é um dos lugares nos quais as bactérias podem proliferar. A maioria das bactérias que causam o mau hálito produzem substâncias chamadas “compostos sulfurados voláteis” ou CSV. Os CSV causadores do mau hálito são representados, principalmente, pelo sulfeto de hidrogênio e o metil mercapatana. A maioria dessas bactérias acumulam-se na parte posterior da língua.

Outras causas do mau hálito podem ser:

  • Problemas dentários (má higiene bucal, gengivite e doenças periodontais);
  • Próteses Totais (os alimentos e a placa bacteriana podem aderir a próteses totais);
  • Boca ressecada (falta de fluxo salivar);
  • Problemas na boca, nariz e garganta (infecções dos seios [maxilares/paranasais] e da garganta ou tonsilite críptica);
  • Enfermidades sistêmicas (diabetes, infecção ou abscesso pulmonar, insuficiência renal/hepática, distúrbio gastrintestinal);

Por favor, consulte seu dentista para saber se você sofre de mau hálito e continue a usar creme dental antibacteriano com flúor, fio dental e limpador de língua.

Quais os cuidados que devo ter após um implante?

Siga corretamente o horário e a dosagem da medicação recomendada.

Sua alimentação deverá ser preferencialmente líquido-pastosa nas primeiras 48 horas, sendo que nas primeiras 24horas prefira alimentos na temperatura ambiente ou mesmo frios (sopas, iogurtes, vitaminas, sorvetes, refrigerantes e gelatinas). Evite alimentos muito quentes e condimentados. Após o terceiro dia sua alimentação estará liberada para a ingestão de pratos leves e para passar gradativamente aos pratos sólidos.

Evite falar em excesso. Evite esforços demasiados e a permanência ao sol durante as primeiras 48 horas. Procure descansar por dois dias. Isso auxiliará em um pós-operatório mais tranqüilo e sem transtornos. Exercícios físicos só serão permitidos após uma semana.

Nas primeiras 6 horas evite deitar em uma posição que mantenha a cabeça ao mesmo nível do corpo. Essa posição facilita o sangramento pela ação gravitacional (cabeça no mesmo nível do coração terá maior irrigação sanguínea). Se desejar dormir use 2 ou mais travesseiros.

Não faça bochechos vigorosos, em quaisquer hipóteses. Caso indicado como profilaxia, faça-o levemente. Não faça sucção ou qualquer pressão negativa intra-oral para evitar sangramentos. Em cirurgias no arco superior evite também assoar o nariz. Não tracione o lábio para evitar que isso comprometa a cicatrização.

Evite o uso de bebidas alcoólicas e evite ao máximo fumar (a nicotina dificulta a reparação de quaisquer feridas cirúrgicas), pois isto pode comprometer uma cicatrização normal e tranquila. É importante saber que os índices de complicações em fumantes aumentam muito em quaisquer cirurgias, não apenas nas cirurgias da cavidade bucal.

Em caso de dor evite o uso de medicamentos que contenham ácido acetil salicílico (Aspirina, AAS, Melhoral, Buferin, Doril, etc.).

Faça a higiene do local da cirurgia com cotonetes, gazes ou algodão embebidos em água oxigenada 10 volumes. A higiene deverá ser realizada normalmente nos outros dentes, e a sua sensibilidade, ao abrir a boca ou afastar a bochecha para escovar, definirá o grau e possibilidade dessa higiene. Evite sentir dor, e não se preocupe se não for possível realizar uma higiene oral perfeita por alguns poucos dias. Isso não trará quaisquer conseqüências em dentes e gengivas sadias.

Faça a aplicação de compressas com gelo na região. Use um saco plástico com cubos de gelo, e troque-os ao derreter. Se preferir passe antes um creme hidratante, e coloque a compressa sobre a face por 10 minutos, com intervalos de 5 minutos. Cuide para que um tempo excessivamente longo da aplicação do gelo não cause queimaduras.

Faça isso por dois dias. Isso é muito importante para evitar ou limitar o inchaço pós-cirúrgico. Contudo é normal um inchaço após 48 horas, embora isso não se dê em todos os casos.

Se utiliza alguma prótese removível com apoio sobre a gengiva, observe se há compressão do local durante a mastigação ou mesmo sem ela. Em alguns casos a compressão excessiva inadvertida pode ser fator de falha do implante. Não se descuide!

Em alguns casos poderá ocorrer a exposição da cobertura do implante. Nos casos em que perceber que isto ocorreu, em parte ou com a sua completa exposição, não se assuste, isso é comum é não é fator de insucesso. De qualquer maneira, você deverá vir ao consultório para receber orientações sobre a higiene do local, que deverá ser mais apurada para evitar o aparecimento de infecções que poderão interferir na cicatrização.

Observação: Você deverá retornar ao consultório num prazo entre 7 a 12 dias para a remoção dos pontos, mas não se preocupe com isso, é praticamente indolor para retirá-los. Após esse período os fios de sutura deixarão de ser auxiliares da contenção do sangramento, tornando-se irritantes para o local. Não prolongue muito esse tempo.

Lembre-se, você não deve e não precisa sentir dor, apenas um ligeiro incômodo pela cirurgia. Após 3 a 5 dias, caso apresente dor, esta deverá ser comunicada.